Tratamento com Ibogaína

Interferência das drogas no convívio familiar

Interferência das drogas no convívio familiar

Interferência das drogas no convívio familiar

A família é o primeiro e principal sistema afetado pela dependência química de um
de seus membros.

Quando surge a desconfiança, ou mesmo a confirmação do uso das drogas por algum ente querido, os parentes mais próximos entram em um estado de completa instabilidade emocional, o que contribui para as brigas de família.

Na família surgem sentimentos de culpa, tristeza, desespero, revolta. Torna-se um cenário propicio para a desarmonia, o que torna o familiar ainda mais suscetível ao abuso de drogas.

Interferência das drogas no convívio familiar e impactos :

  1. Emersão de sentimentos paradoxais nos familiares;

Os sentimentos experienciados pela família são semelhantes, ou praticamente iguais aos que o usuário de drogas sente.

  1. Problemas econômicos e legais;

É muito comum que a família apresente problemas econômicos derivados de gastos efetuados pelo dependente químico, tais como dívidas em bares, altos gastos com tratamento médico, desemprego entre outros. Os problemas legais envolvem agressões físicas, psicológicas, divórcios, roubos entre outros.

  1. Adoecimento físico e psíquico;

As respostas físicas e emocionais podem ser: alterações da pressão arterial, alterações do sono, humor deprimido, pensamentos suicidas, ansiedade, distúrbios alimentares entre outros.

  1. Interação social comprometida;

Ocorre desintegração das relações, separações entrem o membro que faz uso de droga e seu companheiro ou filhos entre outros entes. Isolamento e afastamento.

  1. Violência doméstica, física e psicológica,

Os tipos de violência mais recorrentes são as domésticas, que atingem país, cônjuges e filhos. Tais agressões são ocasionadas quando estão sob o efeito de álcool ou drogas.

  1. Sintomas de co-dependência.

Os problemas causados pela utilização de drogas, ilícitas ou lícitas, afetam o cotidiano da família, o que lhe torna possível o surgimento de diversos sintomas, sentimentos e atitudes, característicos da co-dependência tais como: medo, desconfiança, culpa, excesso de cuidado/controle para com o outro

Sinais de que seu familiar está se envolvendo com drogas

Os usuários apresentam alguns sinais, são eles:

  • O primeiro sinal é a mudança completa de sua rotina, tais como: horários de comer, dormir, trabalhar.
  • O segundo sinal é a rotina em função das drogas, onde o dependente passa a ter vergonha dos teus atos. Tornando-se impossível estabelecer um diálogo, sempre evita conversar sobre o assunto ou sempre demonstra sinais de vergonha.
  • O terceiro sinal são as mentiras cada vez maiores e mais frequentes, começam a mentir onde estava, com quem estava. Passa a utilizar as mentiras para justificar suas faltas ao trabalho, escola, faculdade ou a ausência em outros compromissos.
  • O quarto sinal são as mudanças de comportamento, onde o dependente se torna mais agressivo, devido ao uso da droga ele fica irritado ao ser questionado, por estar tentando mascarar o uso, também pode ficar irritado caso queiram dar conselhos a ele.

Os sinais podem aparecer em conjunto ou isolados, é necessário prestar atenção nas mudanças drásticas de comportamento.

Atitudes fundamentais para ajudar um familiar dependente:

Muitas vezes, a família acredita que pode controlar o vício do seu ente, adotando punições muito duras ou sendo rígidos demais ao explicar as consequências drásticas do vício, gerando mais atritos e brigas.

Devem se dedicar tempo para incentivá-lo com carinho e buscar um tratamento especializado, que certamente evitará conflitos desnecessários. Algumas atitudes fundamentais são:

  • Converse com o familiar quando ele estiver sóbrio;
  • Destaque sua preocupação e amor;
  • Demonstre seu apoio e que o ente pode sempre contar com você;
  • Expresse sentimentos positivos em vez de acusá-los;
  • Mostre firmeza e imponha limites.
  • Procure ficar calmo durante a conversa.

Seguindo essas atitudes, você irá contribuir para ajudar o seu ente querido e manter a tranquilidade em seu lar.

A busca do tratamento

É importante que a família ajude o dependente a buscar pelo seu tratamento, apoie e ofereça companhia durante as consultas e nos demais tratamentos adequados.

A importância da união familiar e do apoio ao dependente na luta para se livrar das drogas são fatores fundamentais para manter um ambiente agradável e propício para o bem-estar de todos.

Tratamento alternativo

Uma opção de tratamento alternativo é o tratamento com a Ibogaína, um alcaloide alucinógeno, extraído da raiz da planta Tabernanthe iboga, um princípio ativo utilizado para desintoxicar o corpo e a mente, ajudando no tratamento contra o uso de drogas, depressão, traumas, alcoolismo entre outras coisas.

Um dos principais diferenciais da ibogaína é justamente a rapidez do tratamento. Enquanto a maioria dos tratamentos convencionais se arrasta por meses, mantendo os pacientes afastados do convívio social e dos seus familiares e amigos, o tratamento alternativo com ibogaína não precisa mais do que 5 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Fale com o consultor